Dizem por aí que deus criou o mundo em 6 dias e descansou no dia seguinte. 7 virou sinônimo de fechamento e início de um novo ciclo, virou sinônimo de celebração. Em cerca de 2 semanas chega o tão esperado iPhone 7, da gigante Apple, e fica a questão: após tantas versões e mudanças, traria o próximo iPhone a perfeição que a simbologia do seu número exige?

Quando é mesmo o lançamento do iPhone 7?

Setembro tem sido o mês escolhido para os lançamentos da Apple. Vocês se lembram do lançamento do iPhone 6? Pois é, nesse ano não vai ser diferente. Especula-se que nas primeiras semanas do mês que vem, curiosos de plantão terão todos os seus palpites esclarecidos. Até chegar nas lojas do Brasil, bota uns 2, 3 meses aí (segurem o 13º, gente!).

Tem pitaco? É o que não falta! Falam até de iPhone Pro.

Pitaco é o que não falta na hora de imaginar o que o iPhone 7 pode trazer de novidade. Falaram até numa terceira versão, o iPhone Pro, mas o guru da tecnologia, Mac Otakara, já disse “nananinanão! Vai ficar para outro momento”. Em 2017, o famoso smartphone completa 10 anos e, é claro, algo grandioso deve acompanhar a comemoração. Reza a lenda que adiaram a versão profissa por esse motivo.

Novidades do iPhone 7

Em termos de design, dizem que o iPhone 7 vai trazer a opção de um cinza mais escuro, como a do Apple Watch. Um outro item que deve sofrer alteração é sua câmera. Parece que o iPhone 7 Plus vai oferecer câmera dupla, parecida com a do G5, da LG. Recurso de estabilização de imagem (vai poder tremer na hora da selfie sem maiores problemas, galera) e memória de 256GB são esperados no iPhone 7 e no 7 Plus, assim como o novo botão da home, que deve ter um toque parecido com o do teclado dos MacBooks mais atuais.

Segure a ansiedade e haja coração!

É difícil saber o que o substituto do lendário Steve Jobs apresentará em alguns dias. É complicado falar em perfeição ao citar o iPhone 7 e seu lançamento. Talvez a ansiedade causada pelo fechamento de uma fase, pelas investigações e opiniões geeks dos 4 cantos do mundo não nos deixe ver que a Apple, há algum tempo, evolui em um ritmo muito próprio, dentro de um mundo, na maioria das vezes, inatingível. Agora, é só trabalhar aquela expectativa astronômica, e torcer para apresentarem um modelo totalmente à prova d’água, né – não sei vocês, mas eu já afoguei dois aparelhos nesses quase 10 anos de iPhone.