Com tantas funcionalidades que nossos smartphones oferecem para facilitar o cotidiano, às vezes acabamos nos tornando reféns dos dispositivos. Seja por necessidade ou apenas por costume, ficar sem carga no celular, para muitos, é algo difícil de lidar.

Diferente das antigas baterias de cádmio, as atuais são compostas de lítio — material que, além de ser muito apropriado para o acúmulo de energia, é menos tóxico ao meio ambiente.

Mesmo assim, antigos mitos sobre a vida útil da bateria continuam vagando na cabeça de muitos usuários. Confira a seguir 4 mitos sobre as baterias dos celulares e saiba aproveitar melhor a sua!

É necessário esperar o celular descarregar totalmente para dar início a recarga

Esse é um dos mitos mais difundidos sobre o uso da bateria. De fato, essa ideia é verdadeira para as antigas baterias de cádmio, mas não procede para as de lítio.

Para que você possa entender: nas baterias antigas, a cada carga iniciada ocorriam reações químicas entre os componentes, que faziam o cádmio “descer” e formar uma placa que isolava o composto ativo. Assim, a capacidade de carga da bateria era reduzida cada vez que se inciava uma nova carga. Essa reação é conhecida como efeito memória e não acontece nas baterias de lítio. Portanto, recarregue o seu celular sempre que achar necessário, lembrando que alguns fabricantes recomendam manter a carga do aparelho entre 20 e 80%.

Não deixar o celular carregando durante a noite toda

Essa é outra informação que se tornou inútil após o uso das baterias de lítio. O maior problema em deixar o celular carregando a noite toda é que, no caso das baterias antigas, o material pode sofrer superaquecimento e causar sérios danos aos circuitos internos do equipamento.

As baterias modernas possuem sensores internos de segurança, que captam a dissipação de energia na forma de calor. Por isso, quando a bateria do smartphone já está completamente carregada, o celular cessa o recebimento de energia, evitando o seu superaquecimento.

Colocar a bateria no freezer para recuperar a capacidade de carga

De fato, existe uma relação entre a temperatura externa com o funcionamento e a conservação da bateria, mas não com a recuperação da capacidade de carga. De forma geral, altas temperaturas aceleram as reações químicas do equipamento, aumentando seu funcionamento e diminuindo sua vida útil. De maneira inversa, temperaturas mais baixas diminuem as reações químicas, levando a uma menor autonomia, porém a uma maior vida útil da bateria.

Os fabricantes indicam que a temperatura ótima de funcionamento de uma bateria de lítio, em geral, está em uma faixa entre 0 e 40°C.

Não utilizar o celular enquanto carrega

Esse é outro mito muito difundido entre os usuários. É seguro, sim, utilizar o celular enquanto ele recarrega, pois como já falamos ele não superaquece. No entanto, é verdadeiro que não utilizar o celular, ou deixá-lo no modo avião diminui o seu tempo de recarga. Para se ter uma ideia, o uso do Wi-Fi e 3G pode ser responsável pelo consumo de até 80% da energia de uma bateria.

 

Você cuida bem da bateria do seu smartphone? Ela já não está mais 100% e está querendo trocar de aparelho? Confira nossas ofertas de seminovos e tenha bateria disponível o dia inteiro! (: