A escassez de recursos naturais tem sido tema de debates ao redor do mundo. Para tentar minimizar os danos ambientais, estão sendo concentrados esforços para popularizar a Economia Circular no Brasil. 

O nosso planeta possui matérias-primas esgotáveis, e seu uso indiscriminado pode levar à destruição da natureza e, consequentemente, da sociedade. A Economia Circular se mostra uma ferramenta potente para frear essa realidade. Por ser um assunto tão importante, fizemos um conteúdo inteiro sobre esse tópico. Confira a seguir.

Como funciona o processo da Economia Circular?

A demanda pela criação de políticas públicas que visassem promover o reaproveitamento de recursos ambientais fez surgir o conceito de Economia Circular (EC).

O objetivo da Economia Circular no Brasil e no mundo é reduzir o desperdício por meio do incentivo à reutilização de matérias-primas esgotáveis, sejam elas produtos ou formas de energia. 

Com o avanço das discussões sobre o tema, ficou evidente que economia e meio ambiente podem andar juntos, através do desenvolvimento sustentável e de mudanças de comportamento, tanto por parte das empresas quanto por parte dos cidadãos. 

Para que essa realidade seja possível, a economia circular busca possibilitar ações colaborativas para transformar o sistema, estimular a inovação com a elaboração de design que garantam a circularidade e criar condições para a transição da economia linear para a circular. 

Esse ritmo linear diz respeito ao modo de fabricação ligado ao encurtamento da vida útil de um produto, chamado de obsolescência programada

Ao contrário do que prega a tecnologia sustentável e o modelo da Economia Circular, a Economia Linear cria ainda mais resíduos sólidos, que frequentemente são descartados de forma inadequada.  

Qual a proposta da Economia Circular no Brasil?

Apesar de já estar presente no país há alguns anos, a Economia Circular ainda é uma ideia que precisa ganhar força para gerar mais resultados.

Confira, com detalhes, como está a situação desse modelo no Brasil e conheça algumas iniciativas que auxiliam na redução dos impactos na natureza. 

Como o Brasil atua na Economia Circular?

O Ministério do Desenvolvimento Regional desenvolveu uma Rota de Economia Circular no Brasil, definindo algumas ações para a implementação desse modelo de economia sustentável, como: 

  • Implementação gradual dos sistemas circulares com priorização de produtos e adoção de metas quantificáveis;
  • Adoção do princípio da responsabilidade estendida do produtor;
  • Fomento à bioeconomia e à implantação de técnicas de reúso de água e energias renováveis (solar, biodigestores, eólica e biomassa).
  • Criação de sistemas de avaliação da implementação da Economia Circular, com indicadores relacionados a Consumo de Material Doméstico (CMD) per capita (kg/hab) e Produtividade do CDM (kg/PIB), entre outros;
  • Incentivo ao design de produtos sustentáveis visando, com o objetivo de aumentar a durabilidade dos materiais, reduzir a obsolescência programada, minimizar o uso de substâncias tóxicas na composição e na fabricação e aumentar a eficiência do uso de energia; 
  • Redução do uso de embalagens plásticas e a criação de oportunidades de redução e recuperação, além da produção de novos materiais; 
  • Promoção de fontes de energia limpa, especialmente em cidades e regiões verdes; 
  • Adoção de políticas de compras públicas sustentáveis;
  • Uso de tecnologias digitais que permitem o rastreamento e o mapeamento de recursos,

Além dessas frentes que acabamos de mostrar, a Economia Circular no Brasil atua no incentivo à integração de atitudes sustentáveis por parte dos empreendedores.  

Benefícios da economia circular no Brasil 

O primeiro benefício da Economia Circular no Brasil é a garantia do cumprimento dos aspectos legais relacionados à Política Nacional de Resíduos Sólidos, que determina que as empresas sejam obrigadas a destinar corretamente os materiais. 

  • Redução de custos, tanto pelo retorno das matérias quanto pela diminuição de gastos com envio de resíduos aos aterros; 
  • Aumento da segurança em relação ao uso de recursos naturais;
  • Valorização institucional das marcas que prezam pelo desenvolvimento sustentável;; 
  • Estímulo à inovação e ao crescimento econômico; 
  • Diminuição na emissão de gás carbônico;
  • Geração de novos empregos;
  • Redução da pegada ecológica
  • Uso mais eficiente das matérias-primas;
  • Maior durabilidade dos itens, especialmente em relação a produtos eletrônicos;
  • Prevenir a produção de resíduos tóxicos e de substâncias perigosas. 

Para saber quais são as expectativas para o futuro da Economia Circular no Brasil, continue a leitura. 

Perspectiva da Economia Circular no Brasil

Já existem muitos exemplos de empresas que priorizam a Economia Circular no Brasil., como a Trocafone. Nossa marca surgiu da necessidade de promover mudanças positivas com impacto ambiental menor. 

Os aparelhos seminovos que recebemos passam por um rigoroso teste de qualidade antes de ser disponibilizado para o consumidor. 

Quando um smartphone não atende aos nossos requisitos, mas ainda têm peças funcionais, elas são reaproveitadas em outro celular

Os que não estão mais em condições de uso são considerados lixo eletrônico. Para fazer o descarte correto, enviamos para a reciclagem, cumprindo todas as metas de reduzir, reutilizar e reciclar. 

Outras empresas também contribuem para que a Economia Circular no Brasil seja colocada em prática, como o Instituto Ecosurf, que promove atividades de engajamento social e despoluição de praias, e a  Boomera, que transforma lixo em novos produtos através da tecnologia. 

No setor têxtil, a Farfarm comercializa tecidos de fibras sustentáveis confeccionados através de sistemas agroflorestais. No cultivo de hortaliças, a Fazenda Cubo se destaca, consumindo até 90% menos água em relação à agricultura tradicional.

Nos próximos anos, a perspectiva é que mais empresas abracem essa causa da sustentabilidade, dando ainda mais força ao movimento da Economia Circular no Brasil. 

Alguns estados já apresentaram grandes avanços, com a proibição do uso de sacolas plásticas em supermercados e a redução do uso de agrotóxicos. 

Empresas estão se articulando com o governo para melhorar o ambiente de negócios e atrair outros negócios e novos consumidores para as iniciativas circulares. 

A expectativa é que a implementação mais forte desse modelo de economia permita a otimização de processos, a recuperação de recursos, o uso de insumos reutilizados e o cumprimento de uma meta: atingir a neutralidade de carbono até 2050. Agora que você viu a importância da implementação da Economia Circular no Brasil, confira outros conteúdos da categoria de Sustentabilidade do nosso blog e saiba como ajudar a reduzir os impactos ambientais. 

Trocafone: Melhor para o seu bolso e para o planeta